Chinese Democracy 2006: Mais promessas de lançamento

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Chinese Democracy 2006: Mais promessas de lançamento

Mensagem  PapaNJam em Sex Fev 27, 2009 6:18 am

Em 13 de janeiro, Axl foi à festa de lançamento da nova turnê do Korn no Hollywood Forever Cemetery, e deu suas primeiras declarações à imprensa em mais de três anos. "As pessoas vão ouvir música este ano", disse o vocalista. "Estamos trabalhando em 32 músicas, 26 delas já estão quase prontas." A revista Rolling Stone noticiou que 'dentre as favoritas de Rose estão músicas como "Better", "There Was a Time" e "The Blues".


--------------------------------------------------------------------------------

A revista Classic Rock apresentou nesta série, ano por ano, um relatório dos bastidores do álbum mais controverso de todos os tempos. As traduções serão publicadas diariamente no Whiplash!.

Compilado por: Lauri Löytökoski
Material adicional: Scott Rowley



Em fevereiro, Axl foi à festa da empresa de lingerie Victoria's Secret, na qual Richard Fortus se apresentou. De acordo com o New York Times, "o roqueiro de tranças estava tão ansioso para entrar no clube que ofereceu aos donos um pequeno suborno - uma audição exclusiva de seu novo álbum, 'Chinese Democracy'."

O DJ colocou o CD e Axl ficou insistindo para que ele tocasse uma das músicas repetidas vezes. "Todos", segundo foi noticiado, "ficaram surpresos com a qualidade do material."

Para uma festa de backstage para o trio de blues The Big Damn Band, de Indianápolis, Axl levou um CD com várias músicas de "Chinese Democracy", novamente afirmando que o novo trabalho seria vendido como uma coleção de 3 CDs. Em meados de abril foram anunciados quatro shows de aquecimento no Hammerstein Ballroom, em Nova York. Os shows ocorreriam entre 12 e 17 de maio. Enquando isso a banda procurava um substituto para Buckethead.

Os quatro shows serviram para introduzir Bumblefoot como o novo guitarrista. Axl fez uma aparição na rádio KROQ e anunciou que a banda se apresentaria no festival Inland Invasion, em 23 de setembro.

DJ: "O CD sai ainda este ano?"

Axl: "Sim, com certeza."

Enquanto isso, o trabalho de estúdio continuava. Disse Merck: "supostamente nós deveríamos terminar o álbum em maio, antes do início da turnê. Nós mandamos nossos engenheiros de som para Nova York, onde esperamos por mais de um mês pela musa, que nunca apareceu."

"Temos material quase pronto que dá pra encher uns dois álbuns", Axl disse a Eddie Trunk, "e a maioria dos vocais já foi gravada. E há mais metade de um álbum na qual estamos trabalhando. Tem músicas em que ainda estamos mexendo, quer dizer, nós gravamos por volta de dois e meio, três álbuns. Ainda vai ter coisa que vai pular do um para o dois."

Algunas músicas, contudo, aparentemente foram reservadas para o primeiro álbum. Um press release oficial dizia: "nas quatro noites (no Hammerstein Ballroom), o público foi apresentado a quase metade do novo álbum da banda, Chinese Democracy, com performances de 'Chinese Democracy', 'Better', 'There Was a Time', 'Madagascar', 'IRS' e 'The Blues'."

("Nós estávamos trabalhando um pouco na noite passada em uma música que sequer está nos dois primeiros álbuns", Axl disse a Eddie Trunk em 5 de maio.)

Em Newcastle, em 19 de julho, o show terminou mais cedo em razão de objetos atirados ao palco. Fora esse incidente, a turnê prosseguiu sem maiores problemas, com a mudança mais memorável acontecendo no final.

Como foi dito em um press release: "o Guns n' Roses completou sua turnê européia na noite passada com o segundo show lotado na Wembley Arena, em Londres. O último show em Wembley quase não aconteceu em razão do vocalista Axl Rose ter sido diagnosticado com pressão baixa e baixo nível de açúcar no sangue na manhã de domingo. Ele ficou doente após fazer dois shows no sábado à noite, um deles um show surpresa semi-acústico."

"Rose ficou doente algumas horas depois do final da performance de 75 minutos, com um médico sendo chamado a seu quarto de hotel. Ele conseguiu terminar o set de duas horas até a última música - 'Nightrain' - e desmaiou. O microfone foi entregue a seu amigo, Sebastian Bach, que foi para o bis e cantou 'Paradise City'."

A primeira turnê européia completa em mais de 15 anos havia terminado.

Em 23 de setembro Axl deu uma festa em sua mansão após o show da banda no festival Inland Invasion e tocou o álbum inteiro para seus amigos à beira da piscina, incluindo Sebastian Bach.

"É um álbum bem legal", disse Bach. "Tem uma música chamada 'Sorry' que é quase que um doom metal, com um vocal bem limpo do Axl sobre um ritmo lento, massacrante, que tem um clima bem malvado. Não consigo tirar essa música da cabeça." De acordo com Merck, a recepção positiva pareceu estimular Axl: "Axl reapareceu e teve dois ou três dias bastante produtivos."

No dia 18 de outubro, a revista Rolling Stone noticiou que o engenheiro de som Andy Wallace, "que mixou 'Nevermind', do Nirvana, está trabalhando no projeto, de acordo com uma fonte próxima à banda. 'Estamos absolutamente maravilhados com a mixagem', disse a fonte." Conhecendo a apreciação de Axl pela performance de Dave Grohl em "Smells Like Teen Spirit", essa informação não chegava a ser surpresa. (De fato, Wallace é creditado nas mixagens de "Chinese Democracy", juntamente com Caram Costanzo e Axl) Merck, por outro lado, alegou que a banda estava "nos estágios finais da renegociação do contrato com a gravadora, que foi um processo longo e lento. A discussão começou há mais de um ano mas só tomou um rumo mais sério depois que os executivos começaram a ouvir as mixagens. A gravadora se recusou a concluir a renegociação até que estivéssemos prontos para entregar o álbum pronto."

No dia 8 de outubro um anúncio de TV da empresa Harley-Davidson trazia como trilha sonora a música "Paradise City". Foi divulgado que uma outra versão do anúncio traria "a nova, inédita faixa do Guns n' Roses, 'Better'". Em 23 de outubro, de fato, o site da Harley-Davidson lançou a versão do comercial com "Better" como trilha sonora, que rapidamente foi trocada pela versão com "Paradise City". Repentinamente uma versão de "Better" estava disponível na internet.

Quanto ao álbum, um press release disse: "o único comentário neste momento é que faltam 13 terças-feiras para o final do ano." Merck seguiu essa linha de pensamento: "O álbum sai este ano", disse ele em outubro. "Ainda faltam 10 terças-feiras até janeiro. O álbum sai em uma delas."

Talvez até saísse em alguma das lojas anunciadas: "eu não sei se vamos anunciar uma data de lançamento", disse Mercuriadis. "Quem sabe você entra na loja de discos de sua preferência numa terça-feira dessas e acha o disco." Alguns meses depois, Merck se desculpou por seus "comentários brincalhões".

Axl, por sua vez, deixou no ar que talvez toda essa conversa sobre o lançamento do álbum tenha sido usada "como uma ferramenta pelos empresários para vender a turnê para vários promotores, e se fosse esse o caso, foi obviamente injusto com eles." O dinheiro certamente estava contado, já que o próprio Merck comentou: "(no começo de outubro) eu seriamente pensei em adiar o começo da turnê, novamente, já que o álbum era de suprema importância mas... Nós precisávaos do dinheiro para conseguir completar o álbum e manter a banda viva."

Merck estava de saída. "O último show em que Merck apareceu foi em Halifax, em 20 de novembro", disse Beta Lebeis, assistente de Axl e futura empresária pessoal. "Merck foi dispensado antes do dia de ação de graças."

Em 15 de dezembro de 2006, Axl postou uma carta aberta no website oficial do Guns n' Roses, falando mal de seu ex-empresário e afirmando que "um senso geral de falta de respeito do empresariado para com a banda e a equipe de apoio e para a experiência de cada um... Resultou, infelizmente, no final do envolvimento empresarial de Merck Mercuriadis comigo e com o Guns n' Roses."

"Leva aproximadamente oito semanas para que um álbum esteja nas lojas, a partir do momento em que ele é entregue à gravadora. Por sabe-se lá qual razão, parece que foi equivocadamente divulgado pelo empresariado que esse período de tempo poderia ser condensado para três semanas. Nós gostaríamos de anunciar como data provisória de lançamento o dia 6 de março."

Sebastian Bach mais tarde afirmou que Axl insistiu para que ele gravasse vocais para "Sorry" e que ele os gravaria no primeiro dia de 2007. Sebastian não foi creditado na versão final do álbum.

PapaNJam

Mensagens : 2854
Data de inscrição : 03/04/2008
Localização : Lisboa

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum